segunda-feira, 8 de maio de 2017

Entrevista com Lecão do programa Vida Punk

O papo de hoje é com Lecão, vocalista da banda Amnésia Coletiva, e apresentador do programa Vida Punk, exibido no YouTube, com entrevistas, clipes e informações sobre shows e lançamentos do underground punk rock hardcore nacional. Lecão é um cara que sempre tá nos corres, antes ele tinha um programa de rádio, que agora migrou para o YouTube. Se liga na entrevista e assista as edições anteriores do programa aqui no Tosco Todo!!!
Você é o vocalista do Amnésia Coletiva, tinha um programa de rádio, o Vida Punk, que agora virou um programa de vídeo no youtube? Onde tu arruma tempo pra agilizar tudo isso?
Lecão - Primeiro queria agradecer essa oportunidade de estar aqui mais uma vez, a primeira foi com a banda Amnésia Coletiva e agora estou aqui para falar do programa Vida Punk.
Antes o programa era em formato de rádio na web, na rádio Palco Vale, mas a emissora parou com as atividades e as pessoas me cobravam do programa Vida Punk, ai como não sei fazer uma web rádio, resolvi fazer em formato de vídeo e a galera gostou mais dessa forma. Agora onde eu arrumo tempo? É a paixão e amor em fazer o que você gosta que faz sobrar um pouco de tempo, e aproveito que a banda Amnésia Coletiva está sempre tocando em uma pá de lugares, ai fica mais fácil de fazer as entrevistas com as bandas.

Outro dia a gente estava conversando sobre o movimento punk, e cheguei a conclusão que hoje em dia é mais um movimento musical do que de contestação, de ação direta. O que você acha que pode mudar esse cenário?
Lecão - Isto é uma verdade, hoje a turma está curtindo o movimento e não lutando por um ideal. E para mudar tudo isso temos que prestar mais atenção nas letras das bandas, mas existe muita gente fazendo algo, cada um fazendo ao seu modo.
Precisamos nos unir para fazer esse movimento Punk que eu amo tanto ser bem mais organizado. Assim seremos fortes, Sempre.

Será se o punk se afastou da periferia, perdendo espaço para o Hip hop e o Rap? Como conquistar novamente esses espaços?
Lecão - O Rap e o Hip Hop vem crescendo sim, de forma consciente que é uma boa, mais estes últimos anos em SP, Capital e interior, eu estou vendo o Punk retomando seu espaço com grandes festivais, shows com mais de 20 bandas. Resumindo, estamos migrando para outro lugares, só falta lugares na periferia funcionado como oficinas culturais etc...que isto sempre foi o punk de verdade.

O que te levou a fazer esses programas, na época da rádio, e agora no youtube?
Lecão - Quando o Claudio do PSHC e o Julio Cruz, da web rádio Palco Vale, me chamou eu aceitei pois era a oportunidade de rolar som de Punk, pois é muito difícil o nosso estilo de musica ter um espaço. E agora com formato de vídeo ficou mais interessante, pois estava cansado de ver sites usando o nome de Punk e dando noticia de Fresno, NXZero, etc...que para mim não tem nada a ver com o verdadeiro Punk Rock. Aqui no Vida Punk, o Punk Rock é levado a sério.
Vida Punk - Assista aqui todos os programas no YouTube
Eu tenho esse blog, você tem o canal no YouTube. Acredito que essa união que faz com que a cena desenrole e atinja um público maior. Você não acha que tá faltando mais união pra fazer o punk HC atingir um público fora da cena underground?
Lecão - Com certeza, como já falei, temos que ser mais unidos, assim construiremos algo bem maior. E aproveitando o espaço aqui do seu Blog que tem uma puta visibilidade, deixo em aberto para sites, blogs, etc...para aqueles que quiserem copiar o link do programa e agregar junto ao seu trabalho, é só entrar em contato comigo, pois as parcerias são sempre bem vindas.

Lecão, agradeço a atenção, e parabenizo você mais uma vez por fazer essas correrias, seja com sua banda ou divulgando outras. O espaço é todo seu, pra falar sobre algo que não foi contemplado nessa entrevista!
Lecão - Eu que agradeço, espero ter você no meu programa, pois vejo um cara batalhador que faz muito para o Punk Rock não só ai em Vitória de Conquista, mais sim para o Punk Rock nacional.
E o que eu tenho a dizer para as bandas interessadas na divulgação no programa Vida Punk, é para entrarem em contato no Face, estou com o nome normal pois eles fizeram eu tirar meu apelido, procura lá Alex de Castro Querido, ou deixa os comentários no link dos programas Vida Punk. Estamos ai para divulgar sua banda de Punk.
O programa vai ao ar de 15 em 15 dias e o próximo do dia 15 de maio será com O SATÂNICO DR. MAO E OS ESPIÕES SECRETOS, mais conhecido como Mao dos Garotos Podres. Já temos entrevista gravada com Filhos de Inácio, Lobotomia. Entrevista com Clemente da banda Inocentes. 
Então peço a galera que acompanhe nosso programa, se inscreva-se em nosso canal, curta, compartilhe e vamos todos juntos por um movimento mais forte.
Mais uma vez muito obrigado pela oportunidade cedida, e encontro vocês no programa VIDA PUNK, ONDE O PUNK ROCK É LEVADO A SÉRIO PORRA.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Renegados lança CD Futuro sem cor

A banda Renegados, de Vitória da Conquista, acaba de lançar seu mais novo CD. Intitulado "Futuro sem Cor", esse é o segundo material da banda. Conversei com Dani, vocalista, e ele falou um pouco sobre a história da banda como também sobre o lançamento do CD. Se ligue e ouça aqui no Tosco Todo!!!
A banda é de 2000, mas durante esse tempo, mudou bastante de formação e até deu uma pausa nas atividades depois do lançamento do primeiro CD. O que levou a isso e qual a motivação para a volta e o CD novo?
Dani - Na verdade a ideia da banda nasceu em 2000, logo após ter conhecido Xuxa (Filemon), mas só veio mesmo ser posta em prática no início de 2001. Após a estreia da banda em março de 2002, na Festa da Babilônia 2, e depois disso vivemos um momento muito intenso de apresentações. Na formação original era eu o vocal, Xuxa (baixo), Marcio Ventríloquo (guitarra) e Cessar (bateria). Só que na bateria não parava ninguém por muito tempo e a banda estava constantemente buscando o baterista que se enquadrasse no perfil do grupo. Depois da gravação do primeiro CD ouve também outras mudanças na formação e começou a complicar a coisa quando eu tive que ir trabalhar e morar em outra cidade, então começou a diminuir a quantidade de shows por conta disso, mas ainda assim seguimos com a banda até que tive que me mudar para Bom Jesus da Lapa e devido a distância não possibilitar os ensaios cheguei a pedir que Xuxa seguisse com a banda,pois para mim ficaria inviável. Xuxa chegou a tentar assumir os vocais para seguir, mas depois desanimou e disse que essa não era a sua praia e com isso a Renegados chegou a acabar em 2008. Cheguei a tocar em uma banda punk na Lapa, (Ratoeira), mas surgiu a oportunidade de voltar para Conquista e não pensei duas vezes.
Em setembro de 2012, ao retornar para minha city natal, procurei Xuxa , Beto e Reinan (ultima formação da banda até então), e marcamos um show de “Reunião" na Festa da Babilônia 3 (março de 2013), que aconteceu na Casa Fora do Eixo. Seria a primeira tentativa de voltar com a banda, mas esbarramos em um outro problema, o fato que Xuxa já havia se mudado para Salvador e não poderia continuar na banda.
Enquanto esperava que ele mudasse de ideia e voltasse para os Renegados, resolvi criar uma banda cover dos Garotos Podres (Mais Podres) e convidei Niel, Reinan e Anderson para o projeto que chegou a se apresentar em dois eventos: (Autonomia é o Caminho e Rock na Serra).
Como Xuxa resolveu que não voltaria para a banda por não poder morar em Conquista resolvi convidar Christian para guitarra, Niel para o baixo, Reinan seguia na bateria e eu nos vocais. Assim se formou a “nova era Renegada”. Fizemos um retorno muito bacana no evento “A CONQUISTA DO ROCK” que rendeu um DVD ao vivo do qual participamos juntamente com outras 5 bandas. Como já estávamos com várias músicas prontas, decidimos lançar um novo trabalho já com a cara da nova formação o que resultou no CD “FUTURO SEM COR”.

Dois integrantes marcantes da banda foram você e Filemon "Xuxa" Júnior, que foram os que mais tempo ficaram na banda, sendo inclusive os fundadores da Renegados. Mas Xuxa se mudou pra Salvador. Como foi pra você botar a banda pra frente sem esse grande companheiro? E como tem sido a adaptação com os novos integrantes? 
Dani - Cara, tocar a banda sem Xuxa foi a decisão mais difícil em toda a trajetória da banda, pois embora o nome da banda e quase todas as letras sejam minhas, ele foi o grande parceiro que apoiou e mergulhou de cabeça nessa viagem, onde com a banda passamos por muitos momento loucos juntos, que chego a dizer que marcou pra valer as nossas vidas. Daí então, me vi, na responsa de tocar a banda sem ele, por conta de estar morando em salvador e ter que ficar vindo ensaiar e tudo mais.
Enfim! Tive a sorte de encontrar dois caras muito bacanas (antigos integrantes da banda Atestado de Pobreza) e juntar com o velho companheiro Reinan, que já tocava na última formação e conseguimos embarcar todos nessa nave Renegada mais uma vez na história.

A Renegados já tinha um CD lançado em 2002 chamado "Miséria e Corrupção - A verdadeira face do país: A ordem dos miseráveis, O progresso da corrupção". Agora a banda lança "Futuro sem cor". Tem como traçar um paralelo entre esses dois materiais? Qual a temática desses dois discos?
Dani - O primeiro disco tinha como título principal “MISÉRIA E CORRUPÇÃO” e o subtítulo, "A verdadeira face do país: A ordem dos miseráveis, O progresso da corrupção". e foi um CD mais cru, embora as letras sempre atacando a classe política e a crise social brasileira que também prevaleceram no segundo CD “ Futuro Sem Cor”.
No primeiro tivemos o privilégio de sermos comentados na extinta revista Rock Brigade e a crítica não foi uma das piores em relação as demais bandas que mandavam seus materiais (rsrsrs), mas foi um disco forte e que colhemos frutos até hoje, 15 anos após, por terem rendido alguns clássicos conhecidos atualmente pela cena.
Já o disco FUTURO SEM COR que acabamos de lançar, acredito, ter vindo com letras ainda mais fortes e com temas que certamente serão lembrados por muitos nos próximos anos, pelos temas tão enraizados no Brasil e no mundo. Acredito que esse CD novo vai interessar para muita gente do seguimento por reunir músicas com críticas mais consistentes ao sistema em que vivemos.

A banda fez o lançamento do novo CD no festival Overdose de Rock 3. Como foi a receptividade do público para as novas músicas da Renegados? Vocês já tocavam essas músicas nos shows, ou eram inéditas para o público?
Dani - O publico respondeu muito bem e a crítica tem sido positiva em relação a qualidade do novo trabalho, já tocamos as músicas em eventos anteriores, embora apenas no “Overdose de Rock 3” chegamos a tocar todas as faixas do CD novo.
Compre Aqui o CD Futuro sem cor
E agora, qual a expectativa com esse CD em mãos? Viajar pelo Brasil está nos planos? Um DVD? O que esperar da Renegados a partir de agora?
Dani - Caracas!!! Na verdade, acho que o nosso plano é não ter plano (rsrsrsrs). Vamos deixar a coisa acontecer e aproveitar o máximo das oportunidades que surgirem, talvez gravar um clipe, também ficaremos de olho nos shows fora da city que forem viáveis e tentar expandir o máximo possível esse novo trabalho. Mas uma turnê seria bem vinda.

Sou fã da Renegados, que foi uma das bandas que me influenciaram a ter uma banda de punk rock, você sabe disso. Agradeço demais a atenção, desejo sucesso nos seus projetos e o espaço é de vocês;
Dani - Valeu caro Nem, eu que agradeço a oportunidade e o apoio do selo Tosco Todo em divulgar o nosso trabalho e abraçar a nossa causa. E quero deixar claro que é muito bacana ter você como fã dos Renegados, um cara que tem uma grande história no punk rock da Bahia e uma banda que tanto contribuiu para que essa cena continue a existir em vitória da conquista e região. Nós que agradecemos a atenção em especial pela banda Renegados HC. Enfim, vamos que vamos pela atitude!
CONTATOS:

segunda-feira, 27 de março de 2017

Contaminador Social lança Pax Tibi

Contaminador Social é uma banda de Pouso Alegre-MG que faz um som Rapcore/HC. Com influências de Punk 77, Punk nacional, Hardcore, Rap Core e Hip Hop, a banda acaba de lançar a demo "Pax Tibi", que significa "Fique em paz", com 4 músicas. Três delas foram gravadas no estúdio Rota 976, e a faixa "Não sou Jesus" foi gravada de forma caseira. Formada por Goiaba nos vocais, Jahjah na guitarra, Girilo no baixo e Demétrio na bateria, a banda disponibilizou a demo para audição e download. Ouça aqui no Tosco Todo.
CONTATOS: